Lisístrata: A Guerra do Sexo

Aristófanes
Gênio da comédia grega


Lisístrata: a guerra do sexo é uma das peças de Aristófanes antibélicas. Um dos motivos de sua criação foi a irritação de Aristófanes com a guerra que enfraquecia Atenas e Esparta, bem como com a morte inútil de muitos homens. Ele mostra em sua obra um protesto irreverente, abusando do deboche e da licenciosidade. A ação da comédia, bastante conhecida, desenvolve-se a partir de um plano idealizado por Lisístrata, personagem central, para acabar com as desgraças da Grécia. Ela simplesmente convence as mulheres de Atenas e de Esparta a não mais dormirem com seus maridos, a menos que assinem um tratado de paz. A situação evidentemente gera desdobramentos cômicos, que Aristófanes explora com inegável competência. Vale mencionar, por exemplo, a excitação de algumas mulheres que não suportam o jejum e tentam furar a greve, ou ainda a cena que Mirrina alimenta aos poucos a excitação do marido Cinésia e o abandona quando estão prestes a consumar o ato sexual. Um dos pontos altos da peça, no entanto, esta na carregada preciosidade das cenas e dos diálogos em que os homens surgem com os falos eretos, desesperados com a incômoda situação. Seguramente não há, na literatura teatral, peça em que os senhores das guerras de todos os tempos tenham sido satirizados de maneira mais contundente.
Lisístrata, na verdade é uma sátira de cunho político, inspirada pelo profundo pessimismo deste importante comediógrafo grego, em relação as instituições e ao próprio ser humano. Em termos mais precisos Aristófanes desencantou-se principalmente com a deteriorização de Atenas, com a corrupção que corroeu a democracia grega após a morte de Péricles e com as atitudes de políticos inescrupulosos.
video video

Fonte: FARIA, João Roberto. O teatro na estante. São Paulo: Atelier Editorial, 1998.

2 comentários:

  1. Eu acho as histórias, mitologias, peças, livros gregos sempre ótimos! Parece que esse povo nasceu com uma imaginação tão grande, a ponto de dar inveja a todos.

    E só de ler esse pequeno resumo dessa peça, Guerra dos Sexos, já dá realmente uma vontade de ver, né ?

    Bem, espero que você traga mais histórias gregas e culturais pro blog, são muito boas!

    Abraços professor.

    Pedro Henrique
    1003.

    ResponderExcluir
  2. Professor, gostei muito do seu post, mas na verdade eu vim fazer um elogia as suas aulas, pois elas, a cada dia, me surpreendem com a diversidade e interatividade que o proporcionam para nós alunos. Parabéns professor e obrigada.
    Beijão.
    Júlia Cezar T: 2002

    ResponderExcluir

Seu comentário pode ser a ânima da minha escrita. Obrigado!

Pesquisar este blog