Stop Motion - Pixilation - Animação

Arte e Tecnologia

É interessante utilizar esta técnica nas aulas de Artes Cênicas, para desenvolver nos alunos o conceito de produção e de encenação, com divisão de tarefas, realizando uma abordagem pedagógica colaborativa.
O Stop Motion motiva a participação de projetos, por sua característica de múltiplas linguagens. Apesar de resultar numa obra audiovisual, seu processo de criação pode passar pelas linguagens da Dança, da Música e do Teatro. Pixilation é uma técnica de animação stop motion na qual atores vivos ou objetos reais são utilizados e captados quadro a quadro.
Observe o vídeo abaixo.
video
Para criar um Stop Motion é necessário um computador com um programa para edição de vídeo e uma câmera fotográfica digital. Então, é discutir e definir o roteiro, dividir as tarefas, propor a criação de personagens e espaços dramáticos. Seu projeto pode ser linear ou fragmentado, hipertextual.
Uma boa dica para iniciar o trabalho com Stop Motion é promover, anteriormente, atividades de criação de GIFs, no programa "Beneton Movie", de desenhos lúdicos ou trabalhando os próprios nomes dos alunos. Com isto, eles começarão a pensar o movimento fragmentado. A produção de "Flips" também é uma boa preparação. Exemplo:



O filme Star Wars, de George Lucas, utilizou a técnica de Stop Motion em efeitos especiais, assim como o filme "Noiva Cadáver", de Tim Burton.
Um programa útil e gratuito para se produzir o Stop Motion é o "Monkey Jam", com download gratuito no link: http://www.giantscreamingrobotmonkeys.com/monkeyjam/download.html

Dois Gritando!!!

Cidadania: uma questão de unir forças e acreditar

O brasileiro é acomodado, malandro.
Não tem educação. Não sabe votar.
Tem memória curta.
É alienado. Aceita tudo passivamente.
É fácil manipular o brasileiro.
Um povo que não reage.
Não vai para a rua lutar por alguma coisa.
Não tem amor ao país.
O brasileiro pensa primeiro em si

e depois no próximo.

Não tem solidariedade.
Só quer saber de futebol e carnaval.
Gosta de levar vantagem em tudo

e acha que para tudo tem um jeitinho.
Adora uma bagunça.
O brasileiro é preguiçoso, irresponsável,

manemolente, não gosta de trabalhar.
Tem inveja do sucesso dos outros.
Respeita a lei desde que a lei não lhe atrapalhe.
Tem complexo de vira-latas.
Gostar de sofrer.
Ri da própria desgraça.

O brasileiro não aprende.
Não muda e não faz nada para mudar.
Não se choca. Não se mobiliza.
Não tem jeito.

DISCORDA DE TUDO ISSO?
PARTICIPE!
SEJAMOS DOIS GRITANDO.


Assista ao vídeo e entre nesta campanha
video

fontes: http://www.doisgritando.com.br/Campanha e www.oglobo.com.br/doisgritando


ÍMÃ - Grupo Corpo

Um caminho na contramão dos espetáculos anteriores
Uma dança de luzes coloridas


A música, a forma de movimentação dos bailarinos, o figurino e a iluminação deixam Ímã, espetáculo da companhia de dança mineira, mais "ensolarado", como diz o coreógrafo Rodrigo Pederneiras.
Há uma valorização do trabalho individual de cada bailarino, que é evidenciado por um cenário feito apenas de luzes e, ainda, uma movimentação cênica com muitos solos e duos.
No último espetáculo, Breu, os bailarinos usavam roupas escuras, dançavam no chão e quase não havia luz. A idéia era tratar da violência. A mesma densidade caracterizou a apresentação Onqotô, que na linguagem popular de Minas Gerais significa "Onde é que eu estou?". Os dançarinos moviam-se ao som de músicas com letras que questionavam a existência humana.
O tom pesado dos espetáculos passados agora abre espaço para a leveza. "Talvez seja o trabalho mais impessoal que já fizemos; uma tentativa de não trazer sentimento para o palco", explica o coreógrafo Rodrigo Pederneiras, que começou a pensar na apresentação quando Paulo Pederneiras, diretor artístico do Grupo Corpo, emprestou-lhe um cd do grupo carioca + 2, trio composto por Domenico, Kassin e Moreno, que mistura experimentalismo com música eletrônica. Logo, o coreógrafo se apaixonou pela música e pediu para que os integrantes do trio fizessem uma trilha sonora de 40 minutos, e que fosse "uma coisa bem pra cima", como disse Rodrigo.

Com a trilha sonora pronta inspirou-se numa crônica de Roberto Damatta, que falava sobre a polaridade das relações humanas. Daí surgiu a imagem de um ímã, título do espetáculo.
"Eu gosto muito da idéia do imã, há uma dependência, os opostos se atraem", diz. "Não falo de amor ou ódio, não quis levar isso para as relações humanas", comenta o coreógrafo contando que a intenção do espetáculo é mostrar, através dos corpos dos bailarinos, a atração e a repulsão, que são as bases da polaridade, sem falar de sentimentos.
Os dançarinos começam no chão do palco, mas quando saem dele não voltam mais. "Isso foi proposital, pois o Breu (o balé anterior) é todo feito no chão. Desta vez, eu queria tirar os bailarinos de lá", conta Rodrigo, que tinha a intenção de fazer um espetáculo alegre. E deve ser esse o sentimento que se tem ao contemplar bailarinos voando no palco, iluminados por milhares de cores que se alteram lentamente, conforme o movimento dos corpos.

Assista ao vídeo de Breu:
video


FONTE:revistacult.uol.com.br - Júlia Alquéres, em 04/08/2009

PROUNI

Como funciona
O Programa Universidade para Todos (ProUni) tem como finalidade a concessão de bolsas de estudo integrais e parciais em cursos de graduação em instituições privadas de educação superior.
Podem se inscrever no processo seletivo do ProUni, referente ao 1° semestre de 2010, os candidatos não portadores de diploma de curso superior que tenham realizado o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2009 e alcançado no mínimo 400 pontos na média das cinco notas (ciências da natureza e suas tecnologias; ciências humanas e suas tecnologias; linguagens, códigos e suas tecnologias; matemática e suas tecnologias e redação).
Para concorrer às bolsas, o candidato deve, também, ter renda familiar de até três salários mínimos por pessoa e satisfazer a pelo menos uma das condições abaixo:
ter cursado o ensino médio completo em escola da rede pública;
ter cursado o ensino médio completo em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição;
ter cursado todo o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em instituição privada, na condição de bolsista integral na instituição privada;
ser portador de deficiência;
ser professor da rede pública de ensino, no efetivo exercício do magistério da educação básica e integrando o quadro de pessoal permanente de instituição pública e que estejam concorrendo a bolsas nos cursos de licenciatura, normal superior ou pedagogia. Nesses casos não é considerado o critério de renda.

Maiores informações: http://siteprouni.mec.gov.br/como_funciona.html

Educação e Tecnologia

NAVE
Núcleo Avançado em Educação



Este é um projeto da Secretaria Estadual de Educação (RJ) em parceria com a operadora Oi, por meio do Oi Futuro, sediado na Escola Estadual José Leite Lopes, na Tijuca. O programa que une ensino público e iniciativas do setor privado integra as disciplinas comuns do ensino médio e a área tecnológica, objetivando formar jovens para atuar no mercado de novas tecnologias.


Novos passos são dados em direção a uma educação em consonância com a realidade contemporânea.

video
VÍDEO - NAVE

Corpo e Movimento

“O homem se movimenta a fim de satisfazer uma necessidade”
Rudolf Von Laban

É pelo corpo que o ser humano se comunica e se expressa, adquirindo habilidades para manifestar ações corporais nítidas, usando o corpo e suas articulações com clareza, na sua imobilidade ou em movimento.
Numa perspectiva racionalista nossos corpos são submetidos às leis do movimento “inanimado”. Assim como no esquema simplificado que apresentamos a seguir:




O movimento humano vai além desta perspectiva, pois integra manifestações mentais, emocionais e fisiológicas. A exemplo disso temos a comparação de um objeto inanimado com o corpo humano. Se lançarmos uma pedra (objeto inanimado) em direção ao fogo certamente ela cairá na chama e ali mudará sua temperatura, mas se percebemos que parte do nosso corpo se direciona ao fogo, imediatamente, reagimos pelo reflexo instintivo de sobrevivência, ação que se configura articulando com a memória de experiências vividas.
Para Laban (1978, p. 51), todo gesto ou movimento, com qualquer parte do corpo, revela um aspecto da vida interior. Cada um dos movimentos se origina de uma excitação interna dos nervos, a partir das impressões sensoriais experimentadas e registradas na memória. Essa excitação resulta no esforço interno, ou impulso para o movimento, que entende como “o controle intencional do acontecimento físico”.
É interessante pensar-se um ser corporal além da dualidade corpo-mente, isto porque existe uma rede de complexidade que transcende a visão cartesiana moderna, projetando um ser total que integra diferentes dimensões do humano. Há uma bela passagem nos escritos de Klauss Vianna (1990, p. 85), quando argumenta que “o movimento humano tanto é reflexo do interior do homem quanto tradução do mundo exterior. Tudo o que acontece no universo acontece comigo e com cada célula do seu corpo. Em seu ponto de vista, a espiral crescente, o universo, tem um ponto de partida em cada um de nós e é do nosso interior, da nossa concepção de tempo e espaço, que estabelecemos um troca com o exterior, uma relação com a vida”.
Então, precisamos continuar repensando um corpo em movimento menos midiático e mais humano, que integre reações atômicas das partes e do todo.

Novo Telecurso


A metodologia do TELECURSO é agora política pública de ensino no Rio de Janeiro. O Governo do Estado, em parceria com a Fundação Roberto Marinho, adotou o TELECURSO para mudar o quadro de defasagem idade-série da rede estadual e proporcionar aos estudantes que vivem essa dificuldade uma nova qualidade de vida, possibilitando novos conhecimentos e perspectivas no mercado de trabalho.

A proposta é trabalhar conteúdos a partir da realidade dos alunos e suas problematizações, onde o professor assume o papel de dinamizador e mediador na constituição do saber.

O contrato assinado foi no valor de R$ 16 milhões, e a parceria entre o Governo do Estado e a FRM prevê o início do telecurso em março de 2009, depois de qualificar em fevereiro três mil professores na prática desta metodologia. Serão formadas 1.667 turmas de ensino médio, com 30 alunos cada uma, e 667 de ensino fundamental, num total de 70 mil estudantes.

Assista uma Teleaula

Elas são "objetos" de referência para as leituras de imagens - problematizações

video

AULA 05 - Ensino Médio - Filosofia

Fontes:

http://www.telecurso.com.br/telecurso/index.html#/main.jsp?lumPageId=1D6530765D5644709741AEAA3622D3BC
http://www.jusbrasil.com.br/noticias/158041/estado-usa-telecurso-da-fundacao-roberto-marinho-contra-defasagem-escolar

Pesquisar este blog